terça-feira, 3 de agosto de 2010

CAMPANHA DA VACINAÇÃO

14 de agosto é dia de vacinação
contra a Poliomielite
Sábado 14 de agosto será realizada a última etapa da campanha de vacinação contra a Poliomielite (paralisia infantil) de 2010, e os pais e responsáveis têm um compromisso com a saúde de suas crianças de zero a cinco anos de idade. A vacinação é gratuita e as unidades básicas de saúde (UBS) e os postos satélites (escolas, creches) estarão em funcionamento no dia da campanha das 8 às 17h.
A Secretaria Municipal de Saúde vai instalar vários postos de vacinação, distribuídos por toda a cidade - fixos e móveis. Todas as crianças menores de 05 anos devem tomar a vacina, mesmo que estejam com a caderneta de vacinação atualizada. A meta é imunizar, no mínimo, 95% da população alvo que na capital é de cerca de um milhão de crianças.
A vacina contra a poliomielite é aplicada por via oral, rápida, segura e indolor. A criança toma apenas duas gotinhas, o que corresponde a uma dose. Embora a Poliomielite esteja erradicada no país, a imunização é importante para se evitar a ocorrência de novos casos da doença, uma vez que o vírus ainda existe em outros países e pode voltar a se reintroduzir no Brasil, caso não sejam mantidas altas coberturas vacinais. Para isso, todos devem aproveitar a oportunidade de manter essa doença longe de nossas crianças. A vacinação é gratuita.
Outras vacinas
Nas Unidades de Saúde, as crianças poderão atualizar a caderneta de saúde e receberem outras vacinas tais como: BCG (contra as formas graves da tuberculose), contra a Hepatite B, rotavirus, tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola), tetravalente (contra difteria, tétano, coqueluche e hemófilo influenza tipo b) e contra o pneumococo 10 valente.
Bloqueio contra a doença
A poliomielite é uma doença causada por vírus. É contagiosa e, na forma mais grave, pode deixar seqüelas permanentes. A facilidade de movimentação das pessoas de um lugar para outro no mundo favorece a disseminação desse vírus, que pode ser reintroduzido em um país que já não apresenta mais casos.
Para impedir a presença da doença, é preciso criar um bloqueio por meio de campanhas de vacinação em massa da sua população alvo, além de altas coberturas vacinais de rotina. Por isso mesmo a criança que esteja com a caderneta de vacinação atualizada, deve tomar a vacina para que se forme uma barreira de proteção.
Outras informações sobre a campanha de vacinação contra a Poliomielite e sobre locais de vacinação podem ser obtidas pelo telefone 156, da Central de Atendimento da Prefeitura de São Paulo e também no site www.prefeitura.sp.gov.br